onde estamos?

Nós olhamos o céu, não vemos o céu. Habitualmente, olhamo-lo como se fosse um simples cenário pintado numa grande tela. Não o vemos como algo infinito e misterioso porque o céu está lá sempre, no céu, igual, invariavelmente igual (com mais ou menos nuvens), todos os dias. E não nos apercebemos dos milhares de milhões de quilómetros em cima das nossas cabeças que não conhecemos mas que existem. Às vezes reparamos nisto, mas assim como nos lembramos, voltamo-nos a esquecer. E é preciso que na televisão venham falar de novos planetas avistados para vermos o céu novamente e pensar quem sou eu, quem somos nós, onde estamos.

publicado por inês às 21:32 | link do post | comentar | ver comentários (3)